Pronto Socorro: Entenda em que situação você deve procurar atendimento

214

A Administração Municipal juntamente com a Fundação Hospitalar de Paraguaçu-FHOP, vem através deste, conscientizar a população quanto ao uso adequado do Pronto Socorro, para que as pessoas possam usufruir melhor deste serviço nos casos de atendimento emergencial.

Todos os atendimentos são triados de acordo com o Protocolo de Manchester: sistema de triagem baseado em cores, para a classificação do risco do paciente, sendo as cores vermelho, laranja e amarelo casos de urgência e emergência e as cores verde e azul considerados não urgentes e emergentes.

É caracterizado como EMERGÊNCIA quando há ameaça para a vida do paciente (não pode haver perda de tempo para o atendimento, ou seja, quando há o risco de morte). Já URGÊNCIA é uma ameaça em um futuro próximo que pode vir a se tornar uma emergência se não for solucionado.

De acordo com a Diretora Clínica e Técnica do Pronto Socorro, Dr. Flávia Alves de Souza, a unidade faz hoje uma média de 100 atendimentos por dia, sendo que desse total apenas 20 são considerados como urgência e emergência (vermelho, laranja e amarelo). Os outros 80 atendimentos são considerados atendimentos não urgentes (classificados como verde e azul) e poderiam ser atendidos nos PSFs. Isso faz sobrecarregar a unidade, os profissionais e prejudicam os atendimentos de urgência e emergência.

Visando oferecer um atendimento rápido e de maior qualidade aos pacientes com risco à vida (vermelho, laranja e amarelo) e diminuir o número de atendimentos considerados não urgentes e emergentes pelo Protocolo de Manchester, a Fundação Hospitalar de Paraguaçu que administra o Pronto Socorro, informa que a partir do mês de julho de 2018 os pacientes classificados como verde e azul serão encaminhados para o agendamento nos respectivos PSFs de origem. Portanto serão recepcionados, classificados e encaminhados para as outras unidades de saúde do município.

Usando os serviços de saúde com consciência o atendimento melhora para todos!

Saiba mais:

Todos os atendimentos são triados de acordo com o Protocolo de Manchester: (sistema de triagem baseado em cores para a classificação do risco do paciente)

  • Vermelho: atendimento de emergência – encaminhado diretamente a sala de emergência – atendimento imediato – Perigo de Vida
  • Laranja: muito urgente – o atendimento deve ser priorizado – podendo evoluir para emergência – tempo de espera pode ser de 10 minutos;
  • Amarelo: atendimento de urgência com prioridade, porém sem risco imediato de vida – tempo de espera pode ser de até 60 minutos;
  • Verde: menor urgência, sem risco de morte – atendimento ambulatorial – tempo de espera de até 2 horas;
  • Azul: menor urgência, geralmente de forma crônica – atendimento ambulatorial – tempo de espera de até 4 horas.

Exemplos de casos em que o atendimento deve ser realizado pelo pronto socorro:

  • Acidentes com veículos;
  • Ferimento por arma de fogo ou arma branca (facas);
  • Acidentes por animais peçonhentos;
  • Fraturas;
  • Cortes profundos;
  • Queimaduras;
  • Afogamento;
  • Hemorragias;
  • Infarto
  • Insuficiência ou dificuldade respiratória;
  • AVC;
  • Inconsciência
  • Intoxicações por medicamentos, drogas ou outras substâncias;
  • Febra alta acima de 39,5ºC;
  • Entre outros.

Exemplos de casos que não precisam ser atendidos no Pronto Socorro e devem ser encaminhados ao PSF

  • Dor de Garganta;
  • Dor de ouvido;
  • Dor na coluna;
  • Diarreia e vômitos sem desidratação;
  • Febre abaixo de 39,5ºC;
  • Resfriado;
  • Curativos;
  • Retirada de pontos;
  • Troca de receitas
  • Queixas e sintomas comuns sem maiores gravidades;
  • Entre outros

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here